Eu sou Carlos Latuff, cartunista e fã ferroviário. O propósito desta página é compartilhar com os internautas uma seleção das melhores imagens produzidas durante minhas expedições ferroviárias. Os registros aqui publicados podem ser reproduzidos pelos interessados, com tanto que para fins não-comerciais de informação, citando a fonte (por gentileza). Sou também colaborador do sítio www.estacoesferroviarias.com.br, de autoria do pesquisador Ralph Mennucci Giesbrecht, a página mais completa da Internet sobre estações ferroviárias brasileiras.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Ferrovia 1 X Coturnos 0

Percorri cerca de 7 km nessa mais recente caminhada pela ferrovia da Serra do Mar em Paracambi, e durante o percurso, o coturno que ao longo de anos foi meu companheiro de aventuras, inclusive na Amazônia, acabou sucumbindo. Estranhamente, a sola do calçado simplesmente esfarelou.

(Clique na imagem para ampliar)



No passado as solas dos sapatos gastavam, mas parece que agora elas viram farelo. Enviei mensagem ao fabricante, Calf - Calçados e EPI's S/A (Calfesa), para obter maiores esclarecimentos mas até agora não obtive resposta. Já adquiri outro par de coturnos, desta vez da marca Arroyo. Vamos ver como estas novas botas se comportam diante da brita quente das ferrovias.

(Clique na imagem para ampliar)


3 comentários:

Paulo disse...

Boa tarde Carlos.
Eu vi sua postagem em relação a coturnos... e na realidade vc tem de avaliar alguns fatores.
Existe solados de diversos tipos e para diversas áreas, no seu caso, qdo vc comprou o coturno vc pediu orientação de qual a melhor bota para o campo de uso? Ou vc disse q seria para trabalhar em ferrovias?
Outro fator que deve ser levado em consideração é o tempo de estocagem dele.
O solado se esfarelou devido a um efeito chamado hidrólise, ou seja, se vc estocar ele por muito tempo, esse efeito ocorre, mas se vc usar mais e mais... ele dura mais.
É muito relativo e é preciso que se tenha orientações antes de adquirir um produto, para não se sentir lesado.

Binner disse...

Cara uma pergunta mto idiota mais vc tem algum sobrinho chamado LUCIANO
ou sobrinho ou parente que tenha um coturno igual a esse?

TESTE EM EQUIPAMENTOS TÁTICOS disse...

Caro Carlos,
utilizei este tipo de coturno durante quase 10 anos como militar das forças armadas e dele posso comentar.
O que aconteceu foi que, em algum momento durante teu trajeto, o solado deste coturno foi perfurado, seja por um prego, uma pedra ou qualquer outro material e após vc veio molhar este solado, talvez até pisado em alguma possa de água. Este coturno é extremamente leve e confortável parecendo até um tênis, mas quando o solado fura e entra água, já era. Mais alguns km e começa esfarelar a sola. O meu primeiro comprei no ano de 1999 e durou quase quatro anos sendo utilizado ao extremo, correndo, nadando (sim isso é possível este coturno flutua na água), entrando e saindo de lama, marchando e muito mais. Como vc também enviei um e-mail para fábrica, pois comprei um que durou apenas cinco meses. Sem resposta é claro. Por isso criei um Blog que teste este tipo de produto para servir como material de consulta para consumidores em potencial não "jogarem fora" seu precioso dinheiro. Espero ter ajudado. Boa sorte com o novo coturno.